sexta-feira, 4 de setembro de 2015

Série Dream Man 03 - Homem da Lei (Kristen Ashley)


“Quatro anos atrás, Mitch Lawson mudou-se para o andar de Mara Hanover e ela caiu de amores pelo detetive de polícia, mas ela não tinha esperanças já que ela acha que Mitch estava fora de seus padrões. Isso não muda o fato de que ele é seu homem ideal. Então, um dia, a torneira de Mara não desliga e ela não sabe nada sobre encanamento. Sendo um bom rapaz, Mitch se oferece para ajudar, em seguida, ele a convida para comer uma pizza. Mara dá uma chance, mas encontra-se fugindo dele até que precisa de sua ajuda para salvá-la e aos filhos do primo. De repente, Mara descobre que ela tem em suas mãos a guarda de seus dois sobrinhos e um lindo detetive que está disposto a fazer qualquer coisa para ajuda-la, mas Mara sabe quem ela é e de onde ela veio e acha que o detetive Mitch Lawson é melhor do que ela.”

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

01. Homem Misterioso – Gwen e Hawk.
02. Homem Selvagem – Tess e Brock.
03. Homem da Lei – Mara e Mitch.
04. Homem da Motocicleta – Tyra e Tack.


Primeira frase do livro: “Saí do meu apartamento para o corredor e a vi.”

Sinopse meio doida e mal escrita, mas foi a única que eu achei. Sorry!

Gostei desse livrinho. Em alguns momentos a história fica um pouco maçante, mas no geral ele segue o estilo dos dois anteriores. A gente já conhece o Mitch, ele é um dos (muitos) apaixonados pela Gwen, mocinha do livro 1. Nesse livro a gente conhece um pouco mais sobre ele, um detetive de polícia lindo, que mora no mesmo condomínio da vizinha Mara, uma vendedora – também linda – mas que tem a auto estima lá em baixo.

No início da história, eu até achei engraçado o tal sistema de notas que a Mara usava. Ele cria uma espécie de categorização, baseada na beleza e na atitude, onde ela estabelece qual a nota (de 0 a dez) que as pessoas têm. Segundo essa “teoria“, se você é nota 4, só deve arranjar um namorado que esteja no mesmo padrão que você, caso contrário, vai acabar sofrendo. Só que com o decorrer da história, isso vai ficando muito chato, principalmente por que ela acha que é nota 3,5 e que o Mitch é 10,5. Resultado: muitas e muitas páginas de insistência dele e de recusa dela. Eles só vão se beijar depois de quase 200 páginas, é mole? No início é engraçadinho ver o Mitch dando mostras sutis (e às vezes nem tanto!) de que estava interessado e ela sem entender, mas depois essa autodesvalorização da mocinha enche o saco! Não é que ela seja chata, é só essa característica dela de se depreciar que deixa a história um pouco lenta.

Felizmente, o livro tem outros personagens que também dão um “up“ na história, como por exemplo os dois sobrinhos fofos da Mara, filhos de um primo que se envolveu com gente perigosa e que, por conta disso, ela acaba tendo a guarda provisória deles. Os problemas causados por esse primo acabam respingando na nossa mocinha e – claro – nosso detetive preferido vai fazer de tudo para protege-la. No finalzinho do livro, os quatro mocinhos da série (Hawk, Brock, Mitch e Tack) aparecem juntos, deixando um gostinho de saudade dos dois primeiros e a expectativa de saber como será o romance do nosso motoqueiro Tack.

Vale a leitura!

sexta-feira, 7 de agosto de 2015

Porto do Paraíso - Lisa Marie Rice


"Hope Winston está na Itália administrando uma escola para sua melhor amiga, Kay Summers, mas ajudar Kay colocou sua vida em perigo. Hope não quer proteção e não quer ajuda. Ela não quer ninguém, sobretudo o devastadoramente sexy Capitão Franco Rivera, chefe de elite do esquadrão anti-máfia. Hope odeia policiais. Então como é que ela acaba dormindo com um? Hope Winston é a mulher mais deliciosa que Franco Rivera já viu. Há apenas um problema. Hope continua colocando seu pequeno e lindo nariz em apuros.  Ela precisa de um protetor. E Franco Rivera é apenas um homem que deseja mantê-la... Em sua cama.

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•

Primeira frase do livro: “—Você curte heavy metal?.”

O livro é legal, mas se você está procurando um enredo super romântico e elaborado, esse não é o seu livro. A história é hot, a química entre os mocinhos é perceptível desde o início e eles se desejam o tempo todo. Não estou exagerando. Quando eles não estão transando, estão lembrando da última transa ou pensando em como será a próxima...

... mas isso não faz com que o livro seja ruim. A gente se apega ao mocinho que, como em qualquer outro livro da Lisa Marie, é sedutor e do tipo macho alfa/protetor/faço tudo pela mocinha.

Nosso livro conta a história da Hope, uma professora de inglês que se muda para a Itália para dirigir a escola de idiomas de uma amiga que sofreu um acidente. Apesar de linda, nossa mocinha é um tanto recatada e reservada. Ah! Não posso esquecer de dizer que ela não confia (e não gosta) de policiais, o que vai ser explicado na história. Alguns fatos estranhos vão acontecendo nos arredores da casa de Hope (de Kay, na verdade) e ela se vê obrigada a procurar pelo Capitano Franco Rivera, um policial italiano tudo de bom que rapidamente (muito rápido para o meu gosto, but OK) se interessa pela nossa mocinha.

O enredo fica complicado quando um mafioso italiano parece estar ligado ao esquema que vinha acontecendo na vizinhança de Hope, o que coloca o nosso Franco no meio de uma operação arriscada para desarmar a quadrilha.

Não é nenhum suuuuuuper livro, diferente dos últimos da autora (que eu li. Veja a lista aqui), mas não deixa de ser legal.


Vale a leitura!