sexta-feira, 15 de março de 2013

Flores na Tempestade (Laura Kinsale)



"Christian era um dos homens mais brilhantes e sedutores da alta sociedade inglesa. Um libertino que despertava paixões avassaladoras até que um trágico ataque o condena a um mundo de silêncio, sombras e de loucura. Christian perde a capacidade de falar e a família coloca-o num sanatório, crente de que perdeu a razão. 

Maddy, de nascimento modesto e com uma alma simples e generosa, fica presa a este homem que lhe desperta sensações novas. Um homem que oscila entre a raiva e a frustração de estar preso ao silêncio, que a repele, mas que necessita da sua atenção e do seu carinho para o tirar daquele tormento solitário. A amizade que nasce entre os dois transforma-se num amor arrebatador. Fonte de necessidade, desejo … e de uma paixão redentora.

Laura Kinsale, autora best-seller americana, traz-nos um dos romances de amor mais belos e originais que jamais se escreveu. Uma história apaixonante e inesquecível que se converteu numa das novelas românticas mais elogiadas pela crítica e pelo público em todo o mundo.".

¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•*´¨`*•.¸¸.•



O livro é muito bom!! Não é a toa que está em todas os rankings de melhores romances dos EUA.

O Duque de Jervaulx é o típico mocinho dos romances históricos que a gente adora: tudo-de-bom-gostoso-e-hot, poderoso e sedutor, mas nosso libertino convicto vê sua vida desabar quando sofre uma espécie de AVC, o que faz com que ele perca a fala e seja colocado num sanatório pela família. 

Maddy é uma mocinha que desperta sentimentos contraditórios em mim. Nascida em uma família simples e religiosa, por vezes me incomodava a falta excessiva de vaidade que ela tinha, mas logo em seguida ela se transformava, para mim, naquela amiga que a gente quer levar para o salão porque sabe que, com um corte no cabelo e um blushzinho no rosto, vai ficar um arraso!

Não é uma leitura leve, principalmente por parte da história se passa em um hospital psiquiátrico, retratando de forma fiel a maneira como esses pacientes eram vistos e tratados nesses hospitais e pelas famílias/sociedade, que os colocavam lá como forma de se livrar do problema. Temas como a loucura e a violência que, por vezes, nosso mocinho sofreu, são frequentes até mais da metade do livro, mas está longe de ser um enredo desagradável. Muito pelo contrário! Eu já estava agoniada esperando nossos mocinhos se entenderem, torcendo e vibrando a cada página! 

É de doer o coração ver o nosso mocinho tão fragilizado pelas suas condições de saúde, mas ao mesmo tempo vamos percebemos - pouco a pouco - a recuperação dele e como a companhia de Maddy é fundamental para tal. Novos eventos vão acontecendo, ora os deixando mais próximos, ora os separando mais ainda. Sabe quando acontece alguma coisa e você fica com o coração apertadinho, pensando "isso não devia ter acontecido agora" ou "Meu Deus, por que ele(a) fez isso"?

As palavras de Jervaulx na Assembleia me emocionaram tanto que eu queria coloca-las aqui no post, mas vocês vão gostar e se emocionar muito mais se lerem no contexto da história, então corram para procurar o livro no google (porque ele nunca foi publicado no Brasil e está esgotado em Portugal) e devorem-no!!!

Boa leitura,
V.

21 comentários:

  1. Amei!!! O livro é realmente lindo. O herói é de uma coragem incrível, suportar a doença , enfrentar a família, a sociedade e ainda por cima lutar pela mulher que ama... O cara me ganhou! A Maddy tem horas que é confusa por causa das convicções religiosas e das convenções sociais, mais tenta se manter coerente com seus princípios e é isso que faz o Christian gostar a cada dia mais dela... No fundo ele já estava meio cheio de tanta falsidade e encontrar uma mulher determinada como a Maddy o fez descobrir isso. Apesar de ser meio hard por causa da doença dele de seu esforço para superá-la, a cena do casamento chega a ser hilária! A tia dele, apesar do jeitão soberbo e mandão, era a única de verdade na família que o amava. Me emocionei com o pai da Maddy. Gente só um pai que ama demais a filha para entender sem ela dizer nada quais seus verdadeiros sentimentos... E a cena o Christian colocou seu casaco para cobrir a bebê e deitou com ela, foi linda!

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Que bom que você também gostou, Dri!

      Excluir
  2. Gostei também, muito bem escrito, no que eu li tem só 288 páginas, mas se passa tanta coisa, mas tanta, que vc pensa "Nossa, não vai acabar ?", um verdadeiro livro, que mostra sobre não desistir, principalmente quando se ama.
    Tem horas que dá vontade de socar a Maddy, principalmente quando mostra os pensamentos do Christian.....rs.Mas ele se superou heim ? que gracinha.

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Este comentário foi removido pelo autor.

      Excluir
    2. Adorei o "Tem horas que dá vontade de socar a Maddy". É verdade, Lili.
      BjoO

      Excluir
  3. Olá como faço pra baixar o livro?..ou me enviem por email edicleiaap!gmail.com

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Edi,
      Coloca o nome do livro no google, seguido de ".pdf" que você acha fácil. ")

      Excluir
  4. Aff, já estou cansando de ler, fico perdida nas conversas... Essa Maddy me irrita, só vou ler até o fim porque vcs disseram que vale a pena, mas tem horas que leio, leio leio e não entendo muita coisa, e parece que o livro não tem fim...Espero que valha à pena.

    ResponderExcluir
  5. Terminei...Uffa. Realmente a leitura não é fácil. Bem cansativa as vezes, não pela escrita, mas pelos personagens. A Maddy realmente me irrita, só fiquei feliz com ela nas duas últimas pág. Foi aí que não gostei muito, esses finais que tudo se resolve na última pág, ou a mudança do personagem, geralmente fica meio forçado. Tem que ser gradualmente, como foi com o Cristian. Ele é apaixonante. O final é fofo. A capa é atraente, o prólogo interessante, o contexto geral muito bom, mas sinceramente não gostei do desenrolar. A protagonista tinha que ser heroína. Aí seria genial. Não achei essa coca cola toda :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Jana,
      Eu sugiro que vc leia "Abandonada em seus Braços". Vc vai adorar a mocinha!!!
      BjoO

      Excluir
  6. Sou uma livrólotra assumida e esse, de longe, é o melhor que já li. Super vale à pena.

    Bjos.
    Val

    ResponderExcluir
  7. Me interessei pelo livro. Como posso ter acesso à leitura?
    Maria Eulália

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Maria,
      Coloca o nome do livro no google, seguido de ".pdf" que você acha fácil. ")
      BjoO,
      V.

      Excluir
  8. Eu amei o livro!! hist linda e sofrida,morri de dó do mocinho e de raiva da maddy.
    jacke

    ResponderExcluir
  9. Voce sumiuuuuuuu!! Pq?? Eu sempre fico esperando suas resenhas! Kkkkkk

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi Anne,
      Não estou conseguindo conciliar as leituras do doutorado com as leituras dos romances :-( Mas eu volto em breve!
      BjoO

      Excluir
  10. Livro maravilhoso!!! Leitura um pouco dificil...para quem gosta de livro facil e "digestivo"!!! Realmente foge dos padrões mocinho mau, mocinha boa! O Christina não é tão mau e a Maddy nem tão boa(suas conficções religiosas levaram na a fazer coisas que nos deixavam angustiados( embora minha religião pareca um pouco a doutrina Quacker, eu assimilei e entendi bastante o ponto de vista da mocinha...Nunca me identifiquei tanto com um romance !!! AMEI...quero um Jervaulx pra mim kkkk

    ResponderExcluir
  11. Eu tb AMEI esse livro. Fiquei com vontade de ler mais livros da autora. Alguém conhece outro lido que já foi publicado em portugues?

    ResponderExcluir
  12. Sinceramente, se tirassem a Maddy, seria um livro maravilhoso. A proposta é ótima, mas pense em uma mocinha egoísta e fraca! Egoísta sim! Nunca vi um casal que um deles maltratou tanto o outro com atitudes.. em nenhum momento ela pensa como ele deve se sentir por mais que ela perceba que ele precisa dela, tudo que ela pensa é nela e em como as pessoas são perversas, sujas e usadas pelo diabo (soltaria um palavrão pra isso, sério); e olha que sou protestante, mas esse desprezo desdenhoso que o grupo religioso tem com as pessoas, de se acharem os santos limpos, não faz sentido. Enfim, meu ponto de vista. :)

    ResponderExcluir
    Respostas
    1. Oi, I.T.
      A Maddy é uma mocinha difícil mesmo! :-P Por que você não dá uma olhada nos livros da Judith McNaught? Tem aqui no blog e eu acho que as mocinhas dela (mulheres decididas, mas nem por isso pouco femininas) vão te agradar!
      BjoO

      Excluir